41. 3306-8000 | contato@dotti.adv.br

 

Dia do Combate ao Feminicídio é instituído no Paraná

O governador do Paraná, Ratinho Junior, sancionou, na terça-feira (25/6), a Lei nº 19.873/2019, que instituiu o dia 22 de julho, data em que a advogada Tatiane Spitzner foi morta depois de sofrer graves agressões domésticas, como o Dia de Combate ao Feminicídio no Paraná.
O projeto foi elaborado pela deputada Cristina Silvestri (PPS), com a justificativa de que a morte de Tatiane ampliou o debate sobre o tema da violência contra a mulher. O art. 1º da Lei, em seu parágrafo único, estabelece que no dia 22 de julho ” o Poder Público pode promover debates, seminários e outros eventos relacionados, especialmente na rede estadual de ensino.”
A norma já está em vigor.

Relembre o caso

A advogada Tatiane Spitzner foi encontrada morta na madrugada do dia 22 de julho em seu apartamento, localizado em Guarapuava. Luis Felipe Manvailer, então marido da vítima, foi preso em flagrante horas depois do fato. Responde ao processo encarcerado. Laudos oficiais provam que ela foi morta por asfixia e, em seguida, jogada pela sacada do apartamento em que morava. Seu ex-marido deve ir a Júri popular pelos crimes que lhe são atribuídos pelo Ministério Público: feminicídio, cárcere privado e fraude processual.


Voltar